"Malho e não emagreço", por quê?

Algumas pessoas tem mais facilidade de ganhar peso do que de perder e chegam ao consultório frustradas porque entraram na academia para perder os quilinhos ganhos nas festas de final de ano e o resultado não foi satisfatório. O problema é que a combinação atividade física + alimentação saudável e com menos calorias é bem mais eficiente do que dieta ou exercício sozinhos. Além disso, muitas pessoas ficam famintas ao voltarem da academia ou da natação e acabam comendo ainda mais. Se este é seu caso selecione muito bem o que vai comer após a atividade física. Se tiver doces e outras guloseimas disponíveis em casa é capaz de acabar as alcançando no armário, dificultando, e muito, a perda de peso. Por exemplo, se você fez uma aula de spinning e queimou 550 calorias e ao voltar consumiu 5 bananas terá ingerido cerca de 280 calorias, ou seja tenderá a perder peso. Porém se optou por um milkshake de ovomaltine médio (664 calorias) ou grande (880 calorias) terá consumido em poucos minutos mais calorias do que gastou e tenderá a ganhar peso. Isto é apenas um exemplo já que o balanço da semana é que é importante e não só o de uma única refeição. Ou seja, se durante a semana você tiver consumido mais do que gastou irá engordar, se tiver consumido menos irá emagrecer. Por isto, saber escolher os alimentos é fundamental. Não tenha medo das tabelas de informações nutricionais dos alimentos. Quanto mais você souber melhores opções conseguirá fazer! Também não adianta malhar pela manhã e passar o resto do dia deitado, assistindo à TV. Este comportamento "sendentário" no restante do dia fará com que seu corpo gaste menos calorias neste período do que as pessoas que continuam com suas atividades normais. Por isto, no restante do dia trate de se manter ativo. Suba pelas escadas ao invés do elevador, ande com o cachorro e movimente-se de outras formas que conseguir.

Leia mais: A influência da genética na obesidade